Sexo amador brasileira louca por pica cavalgando taradão de porto seguro – bahia

9 min

Categoria:

Tag: ,

visualizações

9 min

Categoria:

Tag: ,

Sexo amador brasileira louca por pica cavalgando taradão de porto seguro – bahia

Sexo amador brasileira louca por pica cavalgando taradão de porto seguro – bahia

Firme e no maior pique, coloquei ele na beira da piscina e voltei a chupar como louca, me colocou de lado e comeu gostoso minha bucetinha que há essa altura estava bem molhada e inchadinha, fizemos 69, esfregava aquele pauzão no rosto na boca nos peitos, e quando ele me chupava ele simplesmente atolou o dedo no meu cuzinho, quase gozei de novo, nunca tinha introduzido nada ali, arrepiei toda, ele viu o tesão que fiquei , aí ele perguntou se o filho dele nunca tinha fodido meu rabinho eu disse que não nem um dedinho, ele foi loucura e disse que ia comer meu cuzinho, eu disse nem pensar, não ia dar conta, na bucetinha já estava custando imagina no cuzinho, então ele me deitou na rede de bunda pra cima e começou a lamber meu cuzinho fiquei louca, enfiou o pauzão de novo em minha xaninha e começamos novamente um vai e vem descontrolável, só pedia pra ele não enfiar tudo pois ia me machucar, ele foi acelerando e não parava nunca, sentou num banco alto me segurou pela cintura e deixou minha bucetinha ir engolindo aquele mastro conseguia ir ate a metade, que delicia, nisso seu filho, meu namorado liga e perguntou como eu estava, e nesse momento estava com a rola de seu pai entrando e saindo, respondi ofegante que estava correndo na rua e não podia falar naquele momento, desliguei e meu sogro acelerou, tinha hora que ele introduzia um pouco e eu sentia uma dorzinha, aí ele me colocou sentado numa banqueta alta e empinei pra ele, minha bucetinha e meu cuzinho todo oferecido, ele passou a língua e começou a morder minha bunda e meu cuzinho, comecei a piscar pra ele foi quando ele introduziu o dedo eu dei uma gemida tão louca que quase entrei em transe, comecei a rebolar no dedo dele como se tivesse fodendo seu pau, então ele levantou e começou a esfregar a cabeçona dura no meu cuzinho todo lubrificado, pedi pra não enfiar no cuzinho, mas no fundo estava querendo sentir, mas também com medo, ele todo firme falou relaxa vou de vagar, foi forçando a cabeça, era impossível aquilo entrar, ele forçando e de repente relaxei a metade da cabeça entrou e deu um ardido, as pregas do meu cuzinho estavam sendo literalmente rasgadas, aí ele enfiava de vagar e tirava pra eu me acostumar, daí ele foi forçando até aquela cabeça monstra entrar ardeuuuu, mas eu queria dar uma de experiente, eu mesma comecei a mover meu corpo fazendo a cabeça entrar e sair do meu cuzinho, até eu ter outro orgasmo, não deixei ele forçar o pau dele no meu cuzinho pois fiquei com medo de não voltar ao normal, kkkkkk, fui fazendo movimentos de vai e vem sentindo toda potencia daquele enorme pinto, estava exausta, ele percebeu que já estava cansada de tanto levar rola, então ele me sentou e fez eu chupar até ele me dar um banho de porra que jorrou por todo meu rosto e seios, suguei e lambi tudo, pela primeira vez tinha recebido porra no rosto e na boca, que delicia, essa foda com meu sogro foi alucinante….

Andréia foi lá e começou a chupar o cuzinho de Tony que fez milagrosamente um 69 comigo me sem se esquecer de limpar o meu rabinho melado com sua própria porra;Desliguei o telefone, era o marido dela, um oficial de alta patente da marinha brasileira, 3 seguranças pessoais e diversas armas para proteção pessoal, típico militar autoritário ciumento e machista, e além de tudo, corno.

OLA SOU BAIANO DE ITABUNA SUL DA BAHIA E SOU VENDEDOR DE ELETRO E ACONTECEU QUE UM CASAL DE MÉDICOS PAULISTA RECEM CHEGADO AQUI NA CIDADE. Ele queria que fizesse um filme erótico amador, onde ele seria o diretor e câmera, e eu seria sua atriz principal.

No dia viagem, me despedi da minha mulher e dos meus filhos e segui pro aeroporto.

imediatamente me ajoelhei e passei a lamber suas nádegas redondas e gostosas com aquela calcinha minuscula enfiada no rego, quando eu fiz menção de enfiar minha lingua em seu cú ela disse chega, eu preciso ir embora vai que minha irma chega e pega a gente aqui, mas eu já tinha ido longe demais pra voltar atráz, então pedi a ela calma que estavamos seguros, mais uma vez carina foi até a cozinha e voltou, sentou-se na cama e eu fiquei de pé após dar-lhe mais um delicioso beijo pedi a ela com cara de piedade que desse uma xupadinha no meu pau, ela antes de xupar voltou a afirmar que não ia dar pra mim, mas a essa altura do campionato eu já não sentia tanta firmeza em suas palavras, amigos o que aconteceu em seguida me levou a loucura, minha cunhada segurou meu cacete pela base e começou a xupar com uma vontade tão grande que tive certeza que a comeria naquele dia, ela xupa muito gostoso, vai xupando e punhetando o pau ao mesmo tempo como se quizesse em questão de segundos arrancar toda a porra acumulado no meu saco, diferente de minha esposa, minha cunhada tentava enfiar todo meu cacete na boca e por duas vezes se engasgou e quase vomitou, embora meu pau não seja tão grande assim são 18×7 cm mas pra quem tava acostumada com o pau do namorado que não passa de 13cm já era um exagero, minha cunhadinha xupou meu pau por muito tempo, quando parou pedi que xupasse mais um pouquinho e ela fazia misérias como que querendo que eu gosasse em sua boca.

"Qual vai ser a sua Caio?-Eu já sei oque fazer…E quanto a você Didi? Vai fazer oque?Eu preferi abrir mão de qualquer coisa, então disse:-Já me contento com qualquer coisa que Caio fizer…-Está com peninha Didi? Depois de tudo que aconteceu? Vai deixar barato?"No conto anterior,relatei a transa que tive com uma garota de programa que conheci em um puteiro e agora venho contar a delícia de foda que tivemos entre eu, Leona e meu amigo Lucas,ele tem 27 anos,é branco,tem 1,80 cm +-,corpo médio forte,cabelos pretos e é taradão por mulher assim como eu. Estava cavalgando sozinho, na zona rural, próximo a minha cidade, alguns dias antes um amigo meu havia comentado comigo como era bom traçar uma égua, após pensar muito sobre o assunto, parei no meio da estrada e tirei meu pau pra fora, na hora passou um carro, então fingi que ia mijar, ainda meio ressentido (enfio ou não, imagina que vergonha ser flagrado), molhei meu dois dedos com saliva e enfie naquela bucetinha rosa tirei e cherei, e resolver continuar a cavalgada até acharam barranco pra subir e ficar da altura da xota, mais à frente encontrei, então desabotoei a calça e comecei a punhetar, tomei coragem , puxei o rabo pro lado, cuspi na minha piroca e enfiei, que delicia!!!!! Meu pinto é de um tamanho legal, qu causou até certo incômodo no animal, depois de algumas varadas, gozeii muito, e voltei pra casa, isso se repetiu por mais 2 vezes, recomendo !!!"-Que tal a gente ir lá pro banheiro dos fundos? To com saudade.