Putaria Liberada Safada Vagabunda Cavalgando Taradão Carioca – Ba

Putaria Liberada Safada Vagabunda Cavalgando Taradão Carioca – Ba

Putaria Liberada Safada Vagabunda Cavalgando Taradão Carioca – Ba

que delicia…engole tudo sua vadia…engole a porra do teu macho…vadia safada…ahh…que vagabunda deliciosa…que nora safada!rnEra muita porra fervente que saia daquela pica que até escorria pelos cantos da boca mas toda tesuda eu lambia tudo como uma putinha de verdade…era uma delicia sentir aquele macho pauzudo gozando gostoso e enchendo minha boca sequiosa de porra.

"Embarcamos ainda na sexta feira pré carnaval para um hotel fazenda na serra carioca. mais meu marido ensistiu muito e topei tirei tudo e não e por ser eu não mais sou mais meu corpo agrada a muitos sou morena cor de cuia como falam seios durinhos e uma cintura de dar inveja tenho um bundão bem empinhadinho pernas grossas mais continuando tirei a roupa fiquei peladinha toda depiladinha ficamos num conto na praia se arretando meu marido começo pelo meu pescoço e foi descendo e nisso percebi que já tinha um taradao espiando confesso que gostei de ver o cara ali nos olhando e se masturbando e continuei fiz de conta q não vi fui pra frente do meu marido e peguei no pênis dele que e uma delicia e fui da uma mamada com o rabo bem empinado pois sabia que o outro estava atraz olhando meu marido o avistou e o chamou pra participar e eu bem sem vergonha deixei ele pega na minha bunda e eu continuei a a babar no pau do meu marido enquanto o outro metia de na minha bucetinha q já estava lambuzada meu marido pego minha cabeça e forçava no pau dele depois me virou de costas pra ele e meteu no meu cuzinho enquanto o outro metia na minha buceta e chupava meus seios os dois estavam quase gozando e eu adorando ter os dois dentro de mim me ajoelhei aos pés deles e os dois gozaram com vontade nos meus peitos….

minha cunhada mesmo a contra gosto resolveu vir falar comigo pessoalmente, novamente eu a intimei e disse que poderia sim fazer o empréstimo pra ela mas queria uma noite de amor com tudo que tinha direito, muito brava minha cunhada dizia que não podia fazer aquilo com a irmã e que se eu não fosse seu cunhado ela daria pra mim com o maior prazer, aquilo me deixava mais doido ainda saber que ela sentia tesão por mim e não ia dar por causa da irmã, uma puta liberada que já sentiu vários cacetes na buça inclusive do cunhado dela.

Como o colega estava demorando, o policial que estava na viatura resolveu averiguar a situação, encontrou a porta aberta da casa aberta e com certeza escutou os gemidos vindo do quarto, ele entrou no quarto e flagrou minha esposa sendo devorada por aquele negão, o casal animado percebeu a presença do terceiro elemento na cena, ficaram se olhando por um momento, minha esposa saiu de cima do negro e foi em direção ao outro policial, ele estava imóvel, ela tirou a roupa dele e começou a mamar com gosto, ela o puxou pela mão e o levou pra cama, voltou a posição em que estava cavalgando sobre o negro e pediu que o outro policial colocasse no rabo dela, eu não acreditei no que estava vendo, pois ela sempre fazia doce pra fazer anal comigo, e agora ela estava querendo uma dupla penetração, e foi assim que aconteceu, ele colocou por trás e os três quase quebraram a cama de tanto pular, parecia que iriam rasgá-la ao meio de tanta força que metiam nela, quando trocaram de posição o negão pegou-a de quatro, mesmo já tendo sido enrrabada naquela noite ela teve dificuldade para receber toda a ferramenta do negão o rabo, era muito grande, bem maior que a minha e que a do seu colega, mas ele não teve dó, colocou com força tudo dentro daquele rabo enquanto ela tentava mamar o outro policial, e foi assim que eles terminaram a noite, ela gozando muito, o negão enchendo o rabo dela de porra e o policial dando leite quente pra ela na boca, os três cairam sobre a cama, e eu pela internet pude assistir ao vivo minha mulher ser violada por vontade própria por um negão policial que se dizia meu amigo e por seu colega, eu também já tinha gozado várias vezes me masturbando com aquela cena. Ela disse que nunca gozara daquele jeito, que tinha tido orgasmo de verdade pela primeira vez e duas vezes, sendo que a primeira ela lembraria pro resto da vida, gozar com uma língua, numa boca, era muito bom e novo pra ela, pois seu namorado só a comia e colocava pra chupá-lo e fazer ele gozar, mas não a chupava muito e ela adorava aquele tipo de putaria que fizera comigo, mas só ficava na vontade.

Quero sentir sua porra quentinha aquecer meu cuzinho todo…Gabriel tem 16 anos, jeitão de moleque safado e pegador, chegamos no litoral por volta de 21:00 horas, arrumamos as tralhas e saímos pra fazer um lanche, e quando gabriel foi o banheiro, e tavinho meu sobrinho safadão perguntou como nós faríamos pra transar, ja que gabriel estava junto e que em uma semana minha esposa viria ao nosso encontro.