Motoqueiro Pegando Ninfeta Na Rua

visualizações

3 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , ,

Motoqueiro Pegando Ninfeta Na Rua

Motoqueiro Pegando Ninfeta Na Rua

Já temos uma ótima relação sexual, sempre viajo p/ vê-lo e todas às vezes são dias intensos de trepadas incríveis, toda vez já o encontro de vestidinho ou sainha curta e sem calcinha porque se q depois de um beijo quente minha xaninha peladinha será cumprimentada com um carinho muito gostoso, já me deixando toda meladinha. Eu correspondia o beijo e acariciava a bunda de Lari, apertando e depositando alguns tapas. Quando ela começou a implorar para penetra-la pois não aguentava mais de tanto tesão, fui subindo pelo seu corpo, chupando seus seios novamente e encaixando a ponta do meu pau na entrada de sua boceta, comecei os movimentos de entra e sai, sendo que do jeito que ela estava excitada, mal foi penetrada e já começou a gozar sem parar. Eu e a minha irmã, estávamos fantasiadas de colegiais, que era uma sainha xadrez bem curtinha e uma mini blusa branca, aberta e amarrada na cintura, meu marido estava fantasiado de marinheiro, ele não largava da cinturinha da minha irmã e como os homens dizem, ela estava um verdadeiro tesão, tinha muita gente no bloco e estava muito apertado, todo mundo pulando, cantando e bebendo, aquilo estava uma maravilha, mas eu sentia muitas mãos pegando na minha bunda e apertando os meus seios, então reclamei com o meu marido e falei vamos sair daqui, ele começou a rir e me disse, calma amor hoje é carnaval, hoje vale tudo.

Mas claro que eu não ia fazer a coisa do modo mais fácil. Outro dia fiz parecido,as com a mão.

Com meia dúzia de estocadas Roberta gozou, e logo depois jorrei dentro dela. Eu já sonhei comendo minha sobrinha várias vezes pois ela é uma ninfeta bem gostosa, morena, magrinha e peituda, do jeito que eu gosto.

Quando eu entrei dentro do banheiro vi a calcinha da minha tia e não pensei duas vezes peguei a calcinha e já comecei a me punhetar, sem perceber que deixei a porta aberta e a tia pensava que eu não estava em casa, abriu a porta e me viu batendo uma punheta cheirando sua calcinha.