Loira gostosa dando a buceta na praia e rebolando no cacete

Loira gostosa dando a buceta na praia e rebolando no cacete

Loira gostosa dando a buceta na praia e rebolando no cacete

Eu pus uma almofada no chão e me ajoelhei, abri mais suas pernas e de novo chupei sua buceta por cima da minúscula tanguinha, mordiscava e enfiava a língua empurrando o tecido fino em sua buceta, puxei de lado e lambi toda sua bucetinha carnuda, enfiava a língua e lambia o clitóris entumecido e rijo. Após eu ter gozado ele enfiou o cacete na minha buceta e começou a bombar rápido e com força me levando a mais uma gozada deliciosa. Nos alimentamos bem e quando chegou a noite,liguei para a gostosa da praia,conversei com ela e disse que passaria o telefone para Rodrigo,ele falou para ela estar no endereço que passou e na hora marcada,se despediu rispidamente e desligou,me falou para tomarmos um bom banho e assim fizemos,vestimos apenas shorts sem cueca de propósito e aguardamos até que chega a gostosa,com um micro short e um top,ela entra e apresento Rodrigo,ela ficou parecendo cadela no cio pois estava sozinha com 2 machos,nos olhava com desejo e nós também a olhávamos com fome de sexo,Rodrigo foi direto e disse:Vamos ao quarto comer essa cadelinha.

Minutos depois chega a mesma loira da foto do jornal.

"Essa é a história de uma garota que virgem que sempre sonhou em ficar com Pedro e até que enfim, aconteceuBom, me chamo Valéria, cabelos pretos, olhos verdes, bundinha empinada, conheci o Pedro na internet, sempre trocamos mensagens, mas nunca cheguei a imaginar que teria algo a mais, maaaas, um dia, eu, Valéria, havia ido dar uma volta pela cidade e aproveitei para fazer uns exercícios na praça, na volta peguei uma bela chuva, a minha única saída foi bater na casa de Pedro e pedir abrigo até que a chuva passasse, ele todo educado e mal intencionado(ele sempre quis me comer), Pedro abriu a porta pra mim, me colocou para dentro de uma sala, me deu uma toalha para eu me enrolar e me ofereceu um café e eu aceitei, precisava de algo quente, bebi todo o café e percebi olhares de Pedro sobre meu corpo, sempre olhando minha boca, talvez fosse vontade de beijá-la, bom, a chuva não passava e eu queria muito ir ao banheiro, tive que usar o banheiro de Pedro, a necessidade era muita-Posso usar seu banheiro Pedro?-Pode, é logo ali naquela portaLevantei-me, entrei no banheiro, fiz minha necessidade, quando ia saindo dou de cara com Pedro, que logo me agarra pela cintura e cola meu corpo ao dele, eu queria sair mas ao mesmo tempo queria ficar ali, eu sentia muito tesão por Pedro, Pedro me beijou, nossas línguas faziam uma bela dança, durante o beijo senti Pedro pressionar com força meu corpo ao dele, e é claro, deu pra sentir aquele belo volumePedro me guiou até o quarto dele, e me jogou na cama-Você não imagina o quanto eu esperei por isso Valéria-Imagino sim, eu sempre sonhei em perder minha virgindade com vocêEnquanto falava isso percebi o volume no short aumentar, seria talvez o assunto de ser”virgem” que deixava ele ainda mais excitado, talvez né!?Bom, Pedro se jogou em cima de mim, tirou minha blusa e logo em seguida meu sutiã e começou a mamar em meus seios que já estavam sensíveis e com bicos bem duros de prazer, logo Pedro tirou meu short e em seguida a calcinha e caiu de boca na minha vagina, Pedro lambia com muita vontade, chupava, mordia, e eu me contorcia na cama, nunca havia sentido tanto prazer como aquele em minha vida, durante tantas chupadas e lambidas gozei na boca de Pedro, que fez questão de beber todo aquele mel que ele mesmo conseguiu arrancarTirei toda a roupa de Pedro, o deixando nu na minha frente com aquele pau não muito grande e nem muito pequeno quase na minha cara, Pedro pegou uma camisinha na carteira dele, a abriu, colocou no pau, se deitou sobre mim e iniciou um beijo, enquanto nos beijávamos percebia Pedro enfiar o pênis devagarzinho em minha periquita, ele pressionava, até um certo ponto estava prazeroso, mas logo doeu e eu gritei-Para Pedro, tá doendo-Tem que relaxar, pra poder entrar fácil, confia em mim e relaxaPedro voltou a enfiar e dessa vez com força e rapidez, logo o pau dele entrou todo, eu sangrei um pouco, ele limpou e logo mudamos a posição, era minha vez de cavalgar sobre aquele belíssimo pau, eu estava com vergonha mas até que estava gostando, Pedro se deitou e eu sentei naquele pau, comecei com movimentos leves, mas quando menos imaginei estava ali, rebolando e gemendo sobre Pedro, Pedro revirava os olhos de tanto prazerMudamos de posição várias vezes, até que quando eu estava de quatro, Pedro me avisou que iria gozar-Aaaa, vou gozar, quer esse leitinho quente em você quer gostosa?-Quero, quero ele dentro de mimPedro gozou em mim, aquele jato de porra quente invadiu minha boceta, e eu, fiz questão de meter alguns dedos e lamber um pouquinho daquela porra saborosa que eu mesma conseguiNos deitamos na cama lado a lado, ficamos conversando alguns minutos, Pedro fez outro oral em mim, até que a chuva passou e eu fui pra casa.

No final desse dia fomos na cidade comer gelado, estavamos num jardim e os meus tios ficaram dando uma voltinha vendo lojas pra descontrair e eu e as primas sentámos no jardim as irmãs ficaram de frente para mim, a Safira começou a fazer um olhar safado para mim a irmã estava distraída e ela abria as pernas e eu vi pela primeira vez, ela estava sem roupa por baixo do vestido e então fiquei sem jeito olhando uma bucetinha linda rosada, lábios perfeitos, fiquei com um tesão descontrolado, só queria penetrá-la ali mesmo.

vc tb tirou minha blusa e falou: seja lá como vc quizer, deixa acontecer o que tem que acontecer, baixou minha calça para deixar meu negão livre para vc que continuava segurando ele , eu fui tirando sua saia e vc dificultou e te disse quero vc assim como eu, tirei minha calça e fiquei nu e te apertava e falei: vamos gostosa nesse perigo marcar nosso lance, vc que já estava excitadíssima falou: faça o que quizer negão porque estou aqui para o que der e vier, tirei sua saia e pela primeira vez te vejo ao vivo toda destampadinha, que delicia, que corpo sedutor e fui beijando todo seu corpo, depois abachei o banco que eu estava e me deitei ao contrario com os pés para virado para trazeira e falei: vem gostosa co loca sua bucetinha toda inchadinha aqui na minha boca, porque vou enchugar ela com minha língua, vou sugar todo seu mel.