Esposa loira rabuda cavalgando no amante

visualizações

2 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , , , , ,

Esposa loira rabuda cavalgando no amante

Esposa loira rabuda cavalgando no amante

E ele a comeu direitinho, de cachorrinho, de ladinho, cavalgando… passaram a tarde toda dentro da lancha, bebendo, transando de tudo quanto era jeito. -Ahhhhhh – Foi tudo o que ele conseguiu dizer no momento, e assim que recuperou o fôlego me chamou novamente de puta e repetia sem parar :– Aí que delícia, vai rebola mais, sua puta rabuda, vai, vai, isso, rebola essa buceta no meu pau vai.

Minha Mãe, minha amantea coloca-lo na minha boca enquanto isso o outro tirava minha blusa e meuDe longe, eu ficava impressionado com a capacidade da buceta de Marina de engolir tudo aquilo…. 62 mt, loira, sempre gostei de malhar e com isso conquistei um corpo que todos dizem ser lindo.

Levou uma semana para ela, entrar em contato com ele, uma eternidade presumo eu para ele, mais conversaram por uma semana sem se ver pela condução, ele disse não acreditar que um mulherão daqueles, difícil de esquecer, estava a conversar com ele e tinha dado bola pra ele, mais uma semana se passou e lá estava ela novamente sentada e adivinha quem senta ao seu lado todo simpático, ele mesmo o rapaz (Júlio – Nome Fictício), eles se cumprimentaram ele a beijou no cantinho da boca, neste dia ela usava vestido bege (com um racho na perna direita) e um sapato boneca preto de salto alto, estava mais gostosa do que nunca, cabelo preso rabo de cavalo, batom leve nude, o Júlio nem disfarçou quando a viu daquele jeito ela reparou o volume que formara em sua calça (Jeans, pasmem), o que a deixou muito excitada no momento, e la vai a mão boba alisando a cada balançar do ônibus, as pernas da minha esposa, que relaxou e aproveitou o momento, ao descerem ele a convidou para conversarem mais, pois no outro dia nem deu para conhece-la melhor, ela fez um charminho mais aceitou e ficaram conversando de bobeira até que em certo ponto ele a convidou a passar rapidinho na casa dele pois ele precisava pegar algo, (pretexto claro), para poder leva-la até lá para poder agarrar ela.