Chupando buceta e esfolando bucetinha da ninfeta safada

27388 visualizações

11 min

Categoria:

Tag: , , , ,

27388 visualizações

11 min

Categoria:

Tag: , , , ,

Chupando buceta e esfolando bucetinha da ninfeta safada

Chupando buceta e esfolando bucetinha da ninfeta safada

Depois de cinco minutos pablo entrou no banheiro como um cão no cio, nos tranca no banheiro e começa a me despir ali mesmo-voce gosta de ficar me provocando ne sua putinha safada? Agora vai ter que me dar essa bucetaEu fiquei ali sendo possuida apenas transbordando de prazer enquanto ele mamava nos meus seios e batia na minha bunda, o que me dava mais prazer. Ela gemia,”aaaiii…” “devagarinho”E ele foi socando cada vez mais rápido, ja ele ia me chupando, não sabia se chupava ou gemia dando o cuzinho. Ce não queria experimentar transar com um viadinho? Então agora mama o cacete dele, mama.

"Vou narrar agora a chegada de viagem com minha prima, narrada no conto anterior, logo quando chegamos a casa de nossos parentes,  fomos logo, buscando lugares onde podíamos ficar avontade sem comentários (haha), ela os pais dela tinham uma casa que por coincidência, estava desalugada,  entramos na casa que era tinha algumas mobílias, inclusive uma cama, estávamos como sempre com muito tesão,  (dois ninfomaniacos haha), logo tratei de começar a tirar a roupa dela, ela na cama já sussurrando de prazer, logo cai de boca naquela bucetinha vermelhinha , comecei a chupar ela, de uma forma que ela não se contia de tesão,  ela puxando meu cabelo e gemendo muito. A garota se masturbava velozmente e gemia, enquanto eu comia minha “quadrúpede” morena, esfolando seu reto com tamanha voracidade que ja chegava a temer os efeitos daquela bolinha branca.

"Após esse fantástico gozo, aproveitei o banho e me lavei. Ela morena cabelo escuros olhos castanhos rostinho de ninfeta bumbum medio e seios grandes,somos de fortaleza.

ela pegou na rola do padre e ficou punhetando e padre com mao na buceta dela.

Desfez-se da calça, agora os dois estavam completamente nus e seus corpos se esfregavam, já começavam a ficar suados e ela sentou no pau dele e ficou mexendo, rebolando e depois pulando, tudo no meio a gemidos, pequenos gritinhos…Ela se lembrou de que havia uma criança no quarto ao lado e reprimiu os gemidos, mas não parou de pular, pulava loucamente, sentia que não demoraria muito mais tempo para ter um gozo fantástico e ela queria, precisava, estava há muitos dias sem trepar e descobrira um homem que sabia trepar e muito bem, precisava aproveitar. Amo o inglês e na sala de aula é um dos poucos lugares onde me sinto confiante e consigo me expressar sem vergonha ou medo.