Cavalgando no sexo oral

11 min

Categoria:

Tag: , ,

visualizações

11 min

Categoria:

Tag: , ,

Cavalgando no sexo oral

Cavalgando no sexo oral

– que eu fiz questão de acabar com isso.

Naquele momento sentia tanto nojo dele mas ao mesmo tempo medo pois ele tinha visto eu só de toalha na frente do meu cunhado. Depos de pouco tempo, o tiozinho começou a tremer e gemer mais forte até gozar muito.

Então nos despedimos e fomos. Por intermédio de sua amiga Priscila, uma das moradoras da casa, ficou sabendo do professor Adam.

"-Ishh, ta de mal humor. Não queria parar, e pedia para ela rebolar cada vez mais, como Sara era gostosa, queria ver ela cavalgando no meu pau, queria comer ela de ladinho, queria que ela sentasse no meu colo, mas não tinhamos mais tempo, e pedi para ela chupar meu cacete, pois queria gozar na sua boca,ela jogava a bunda cada vez mais forte contra meu pau, me arrancando gemidos, eu não estava mais aguentando, até que a safada se virou, abocanhou meu pau e começou a chupar freneticamente, gemendo com ele na boca, me puxando, querendo engolir cada vez mais meu pau…Antes de gozar, escutei o som alto do carro de seu irmão se aproximando, Sara não deu a minima e continuou chupando e gemendo cada vez mais forte…gozei como um louco, e Sara engoliu tudinho!Limpou a boca com a mão, ajeitou o vestido, pegou a calcinha do chão, apertou meu pau e disse:-Essa foi só a primeira, guarde nosso segredo, na proxima quero você com mais tempo!E correu para o banheiro. Quando ela levantou, me mostrou um cara do outro lado da rua que viu tudo e tinha batido uma punheta enquanto ela me chupava.

No dia seguinte umas 17:00 todos já estavam indo embora e eu fiquei para reorganizar tudo, já que segunda seu Antonio o meu chefe chegaria e gostaria do relatório já na mesa dele então eu fui até a sala do meu chefe colocar o relatório e de repente Felipe entra na sala e me pegou de costas beijou meu pescoço e falou sussurrando em meu ouvido a Caroline você tá mexendo muito comigo e hoje você está tão linda, entre beijos e pegadas e que pegadas eu não resisti e deixei rolar e acabei ficando debruçada na mesa ele foi tão rápido ao tirar minha roupa e a dele e quando eu vi aquele pau enorme não aguentei de tanto tesão enquanto ele enfiava aquele pau quente dentro de mim ele começou a me tocar me beijar, chupou meus seios e começou a tocar no meu ponto G me segurando na mesa sentindo ele colocando os dedos e mexendo, até que eu comecei a acariciar ele também dei um chupada com gostofiz isso com gosto ele segurou em meus cabelos e dizia ai você me deixa louco isso vai mais fundo ai isso vai se contorcia de tesão ai ele começou a falar meu nome alto ai Carolina, isso assim, vai nessa de vai e vem ele gozou gemendo meus nome e me deu um beijo em minha nuca e eu com as pernas bambas olhava para ele e falava você é louco e olha o que fizemos nossa preciso arrumar essa sala quando fiquei de pé não demorou nada ele já estava ficando excitado de novo que ele fez eu sentar nele e quando ele mexia ai gemia alto, me tocava e sussurrava hoje eu vou te foder até eu me cansar pois te quero demais nesse momento eu gozei não aguentando tanta estocadas chupadas em meu seios nisso ele me pegou no colo e disse ai eu não aguento vou pegar você aqui na mesa mesmo empurrando tudo da mesa, me deitando sobre a mesa ele penetrou em mim e mexia de um lado colocou minhas penas em seu ombro ele me desdobrou de um lado pro outro fazendo rápido as estocadas você mexe comigo me deixa louco eu gosto de pegar você e ver você mordendo esses lábios e virando os olhos quando me olha, nisso ele chupou meus seios tocando em meu ponto G me fazendo ficar ainda mais molhada e penetrando até que ele me olha e diz vou gozar, em você eu na euforia de sentir as mais loucas sensações de uma penetração diferente, ardente e gostosa, disse não agora não eu quero mais ele me olhou não posso Caroline ele riu mas continuou fazendo o que ele tava fazendo, penetrou com mais força e no movimento de vai e vem segurando em mim, então quando ele percebeu que eu ia gozar nós gozamos juntos.

Quando eu entrei dentro do banheiro vi a calcinha da minha tia e não pensei duas vezes peguei a calcinha e já comecei a me punhetar, sem perceber que deixei a porta aberta e a tia pensava que eu não estava em casa, abriu a porta e me viu batendo uma punheta cheirando sua calcinha. Escorriam lágrimas dos meus olhos.