Brasileira amadora safada cavalona comendo a safada com marido da cidade de piracicaba

visualizações

42 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , ,

Brasileira amadora safada cavalona comendo a safada com marido da cidade de piracicaba

Brasileira amadora safada cavalona comendo a safada com marido da cidade de piracicaba

– Mas uma vez o sussurro frio de minha irmã batia em meu ouvido.

Ela levantou e eu tirei , e vi aquele peitinho lindo , num tamanho perfeito que dava pra balançar mas ainda era pequeno , e com aquele biquinho ainda se formando , peguei aquele peito por debaixo e passei a lingua em volta dakele biko e ela toda arrepiada segurava no meu cabelo"È eu olhava , mas ela era irmao do meu amigo , e eu via ela no final do dia como irmã do meu amigo ,aquele sentimento , ah ela é irmao do meu amigo , vacilo se eu pegar ela"E começa a me chuparFomos nos comendo assim… dia após dia. Subi as mãos por suas coxas segurando-a pela cintura enquanto sugava seu melzinho lubrificante, pus uma camisinha e enfiei meu pau em sua buceta, ali mesmo, no sofá, meti gostoso por um bom tempo naquela posição, apertando e beijando seus peitos, chupando sua língua e beijando sua boca, sua nuca, olhávamos para nossos sexos, meu pau sumindo e aparecendo em sua bucetinha, carnuda e lisa, decorada com o pequeno “bigodinho”, vi que a visão a deixava mais excitada, então dizia: – olha gostosa, olha meu pau sumindo em você, olha sua buceta me engolindo inteiro, olha safada…. Daí apresentar a cidade a alguém com a importância que Alberto tinha, não seria fácil.

Angela não queria que aquilo acabasse nunca, estava até cogitando pedir ao marido para dormir com o garoto, queria matar a vontade, sentia sua buceta escorrer, quase gosava somente enfiando os dedos, mas uma batida na porta fez com que ela se assustasse. Ao encostar a língua na minha xaninha, ele disse:” ahhh que tesão, é exatamente o gosto que eu imaginava enquanto batia uma com suas calcinha na boca, tesão!”Aquele homem conseguiu atiçar o meu lado mais safada, mais pervertida possível.

Bem, a sedução dos americanos pelas brasileiras começa… pela bunda! Então, quando ele se dispunha e me ensinar alguma coisa, eu colocava os menores shortinhos para realçar meu bumbum.