Adoro senta numa rola

39 seg

Categoria:

Tag: ,

visualizações

39 seg

Categoria:

Tag: ,

Adoro senta numa rola

Adoro senta numa rola

Começamos a conversar,e numa dessas o papo acabou descambando pra outra área:sexo. Ela tem 30 anos e o Márcio,45.

Fiquei furiosa, abri ainda mais minhas pernas e puxei o vestidinho pra cima. ”, falou uma Patrícia divertida com o apuro do amigo, já meio senhora da situação.

Apareceu um moreno lindo pela porta da sala, de short de malhar a camisa nos ombros, todo suado, e eu realmente paralisei e não consegui analisar que aquele HOMEM era meu irmão Sandemberg que era o membro da família que mais fiquei afastada por uns tempos, por contas que ele foi estudar Engenharia fora do Brasil, e teve que morar em Londres. Eu sentia a língua dele meio de longe, mas estava lá! GELEI quando ele tirou a minha calcinha—– pensei que seria agora que ele meteria o pau dele—– é agora que vai doer!!!! Mas ele deitou entre minhas pernas e começou a morder e chupar as minhas coxas!!! Depois desceu BEM DEVAGAR para minha virilha!!! Depois para a minha buceta, mas bem devagar ao grandes lábios e eu já estava subindo pelas paredes!!! Ate que senti a primeira linguada na minha buceta!!! Foi tão forte e gostoso que eu gozei na primeira linguada!!! Meu grelo estava quase explodindo de vontade!!! Ele quis continuar mais não consegui aguentar!!!Deitei ele e comecei a chupar, mas agora de verdade!!!Comecei a passar a língua por cada centímetro do pau dele.

Vestia um Baby doll branco, bem leve com um delicioso decote ( algo que sempre usava em qualquer ocasião).

Se tratava de uma morena, pele bronzeada naturalmente, 1,60 de altura, magrinha com seios pequenos, mas um bumbum redondinho e arrebitado que eu adorava (ainda adoro rs).

No primeiro ano de faculdade fiz muitos amigos,as tinha uma gata que sentava do meu lado chamada Mari ,tinha uns 21 anos,filhinha de papai,mas tinha dificuldades em matérias de cálculos;eu vivia dando umas dicas a ela sobre as matérias. ”E sacando o pau de dentro da bunda da Paty jorrou forte seu gozo sobre as costas dela.

No alto da bebedeira Julia parou o som e me chamou, começou a chorar e disse que se não fosse por mim nada daquilo aconteceria, me abraçou e meio que sem querer rolou um leve selinho.