A Melhor Novinha Do Canal Dança Muito Funk Carioca

visualizações

4 min

Categoria:

Tag: , , , , ,

visualizações

4 min

Categoria:

Tag: , , , , ,

A Melhor Novinha Do Canal Dança Muito Funk Carioca

A Melhor Novinha Do Canal Dança Muito Funk Carioca

Uma semana depois já chegava a mudança.

Essa situação tava me deixando maluco, e o Moreno lambendo meus peitinhos, apertando minha bunda e o amigo socando o pau na minha boca, dizendo que eu mamava melhor que puta. Até os 18 anos eu ainda era virgem e não tinha namorados, tinha paqueras rápidas com os meninos do condominio que sempre acabavam resultando em cintadas para mim, meu corpo também ainda não era ainda muito desenvolvido, mas dos dezoito aos dezenove anos minhas formas deram um salto de repente, passei de menina magrela para novinha gostosa, foi quando meus maiores problemas começaram com os rapazes loucos para me comer e o papai fazendo guarda feroz!Naquela época notei uma mudança radical em papai, qualquer reclamação ou suspeita da mamãe ele me castigava de um jeito diferente agora. bom eu não voltei pra minha esposa e depois de um tempo a prima dela veio morar aqui de vez e na casa dela rolou uma orgia entre mim ela é minha ex esposa mais isso fica pra uma próxima história espero que gostem valeu!Marlene estava com as costas toda marcada pelas chicotadas e sentia sua pele “queimando” e agora presa daquela maneira, com os lábios, praticamente dentro do canal vaginal da amiga, a sentia tremer, tentando segurar a vontade de urinar.

Chegou perto de mim e se apresentou: “meu nome e Sarah e o seu?” Fiquei meio paralisada, gaguejei um pouco, mas por fim acabei por dizer: ” me chamo Gabriela!” Conversamos um pouco, descobri que ela tambem morava no Rio de Janeiro, que ela tinha na verdade 19 anos e eu percebi que estava do lado de uma menina incrivel… ela era diferente de todas as pessoas que eu conhecia, ela era decidida, toda cheia de si, nao tinha medo de nada e de ninguem, so fazia o que queria na hora que queria, era simplesmente demais!! E ela me fitava, me olhava no fundo dos olhos de um jeito que chegou a molhar a minha calcinha! Enquanto conversavamos as minha amigas voltaram e eu as apresentei, elas se deram muito bem! Na hora que iamos embora a Sarah disse aonde estava hospedada e as minhas amigas prometeram que passariam la para passarmos a noite juntas numa boate! Eu estava meio nervosa, estava ficando perigoso para mim estar ao seu lado, cada segundo que passava ela me atraia mais! Mas nao teve jeito, a noite passamos em seu hotel… foi a primeira vez que eu a via produzida,as outras duas vezes ela estava de biquini, e ela estava linda, nao parecia uma menina de 19 anos, parecia mais velha, vestia uma saia preta ate os joelhos, uma bota preta e uma blusa branca de alca, bem decotada, que realcavam bem os seus lindos seios!!! Fomos para a boate e ficamos dancando! Uma hora eu fui ao banheiro pois estava morrendo de vontade de fazer xixi, ele estava completamente vazio, fui fazer xixi e quando abro a porta do box dou de cara com a Sarah na minha frente, a cumprimentei e fui para a frente do espelho ajeitar o cabelo! Entao ela me abracou por tras e me beijou a nuca! “O que e isso?”-protestei tentando me soltar! Ela entao sussurrou no meu ouvido: “queridinha, eu sei que vc ja sacou qual e a minha e com ceteza nao esta dando corda a toa… e se estiver, agora nao tem mais jeito” disse isso e comecou a beijar a minha orelha!! Estava completamente louca com aquilo, o meu coracao batia forte, meu corpo todo tremia e o que eu mais queria era me entregar completamente aos carinhos daquela garota experiente, mas a minha cabeca falou mais alto e eu me soltei e fui embora sem olhar pra tras! Minutos depois ela apareceu aonde estavamos eu e as minha amigas, nao se ouviu um palavra sobre o acontecido no banheiro e a noite continuou muito agradavel! Nos dias que se seguiram tentei evita-la o maximo possivel, nao fiquei perto dela na praia, e convenci as minhas amigas a nao mais convida-la para passar a noite conosco. Fiquei com aquele momento no pensamento, imaginando aquele rabo só de calcinha, deitada na cama, sedenta por um jovem negro carioca, 1.